PROJETOS TERMINADOS

Projetos Terminados

Conheça alguns dos nossos clientes, os desafios que nos foram apresentados e as nossas soluções.

À exceção do projeto "RARÍSSIMAS" todos os nomes são fictícios, com vista à preservação dos direitos dos clientes.

RARÍSSIMAS

RARÍSSIMAS

Procura de soluções de longo prazo relativamente à sustentabilidade financeira da Raríssimas.

PROJETO BETA

PROJETO BETA

Estudo sobre a viabilidade de abertura de um espaço no coração da invicta cidade do Porto, na Baixa.

LANÇAMENTO DE APP

LANÇAMENTO DE APP

Apoio ao lançamento de publicação através de um estudo, incluindo inquéritos, do consumidor alvo.

RARÍSSIMAS

A Raríssimas apresenta-se na fileira da frente ao nível da investigação, diagnóstico e tratamento na área das doenças raras. Esta é uma associação sem fins lucrativo e a sede da Delegação Norte da mesma está localizada na cidade da Maia, delegação esta que se candidatou ao concurso solidário do ano de 2018 da FEP Junior Consulting, tendo sido a candidatura vencedora.

No sentido de combater o problema que se fazia sentir na Raríssimas – a iminente falta de sustentabilidade financeira – surge o presente projeto.

Para além da questão da falta de sustentabilidade financeira, a Raríssimas encontrava-se num momento sensível também por outros motivos: a confiança na instituição estava constantemente a ser colocada em causa, o número de utentes verificou uma descida considerável, motivo pelo qual é evidente uma subida dos custos fixos associados ao tratamento de cada paciente, e os fundos têm vindo também a reduzir pelo facto de as empresas não desejarem, dado o sucedido, ficar associadas ao nome “Raríssimas”.

Por parte da direção da Delegação Norte da Raríssimas, foi evidenciada a vontade de contrariar esta situação e garantir que a instituição voltava a ser vista como uma instituição prestigiada. Nesse mesmo sentido, foi elaborado pela FEP Junior Consulting um plano de ações a adotar com o intuito de fazer a Raríssimas crescer novamente.

Este projeto foi mais focado num apoio ao negócio, com especial atenção para as questões financeiras e de marketing.

  1. Estudo da realidade e envolvente da Raríssimas, com o objetivo de detetar falhas nas atuais práticas da instituição e boas práticas das instituições concorrentes. Concluiu-se que os problemas com que o cliente se depara são vários, mas relacionam-se sobretudo com dois grandes tópicos: angariação de fundos insuficientes e reduzida capacidade de atrair utentes. Para além disto, a Raríssimas apresenta, ainda, uma reduzida notoriedade de marca e imagem.
  2. Numa segunda fase, foi realizado um plano de ações para combater a insuficiente angariação de fundos e a reduzida capacidade de atrair utentes.
  3. Foi elaborado um plano de marketing com ações concretas e timings específicos para contribuir para a melhoria da notoriedade da marca, de forma a contrariar as consequências dos problemas ocorridos no ano passado.

PROJETO BETA

Em julho de 2019, no seguimento do contacto com uma alumnus da FEP Junior Consulting, foi-nos pedido pela mesma que estudássemos a viabilidade de abertura de um espaço no coração da invicta cidade do Porto, na Baixa.

A sua ideia de negócio, baseada no conceito do bio e do ecofriendly, era a de abrir um espaço de refeições rápidas, saudáveis e ambientalmente conscientes que, reuniria também, uma zona de mercado, igualmente, repleto de opções saudáveis. A sua visão passava, assim, por que qualquer pessoa pudesse realizar os seus pequenos almoços, almoços ou lanches descansadamente e, de seguida, recolher os seus ingredientes favoritos, tudo harmoniosamente dentro do mesmo local, tendo como objetivo o crescente incentivo à melhoria dos hábitos alimentares.

Neste sentido, foi-nos pedido especificamente que entendêssemos qual a exequibilidade da abertura deste mesmo conceito no espaço que a cliente já detinha. Para isso, tornou-se fulcral compreender quais os hábitos de consumo dos habitantes e transeuntes da zona, ou seja, foi requisitado à FEP Junior Consulting um Estudo ao Consumidor baseado num questionário, e consequente análise estatística das respostas obtidas, a ser realizado presencialmente na localização circundante onde viria a ser o projeto. 

Este projeto foi mais focado num Estudo de Mercado, constituindo-se por uma fase de recolha e outra de tratamento de informação.

  1. O primeiro passo foi a realização do questionário que iria ser utilizado pela equipa nas ruas do Porto. Em total parceria com a cliente foi, então, elaborado um conjunto de 30 perguntas que permitisse concluir qual a adesão do público-alvo a este conceito de negócio. Através da distinção por sexo, faixa etária, profissão e o motivo pela qual o sujeito se encontrava na zona (morador, estudante, trabalhador ou turista), foi segmentado o questionário de modo a que as perguntas colocadas se adequassem a cada tipo de consumidor. Tome-se o caso de um Local vs. Turista – enquanto que ao Local, as perguntas colocadas eram “Costuma almoçar fora?” e “A que distancia mora deste exato local?”, ao Turista era questionado “Tem por hábito almoçar fora quando está de férias?”  e “A que distância deste local se encontra hospedado?”. Foi também criada uma secção final do questionário, colocado a todos os indivíduos, que se prendia com a falta de serviços naquela zona específica do Porto para que, caso fosse notória a não adesão ao projeto em questão, fosse compreensível qual deveria ser o caminho a enveredar para colmatar as necessidades dos clientes.
  2. De seguida, depois de definida qual a área a abranger pela equipa encarregue do projeto, foi momento de atacar o terreno com a meta estabelecida de recolher 500 respostas.
  3. Uma semana depois, o objetivo estava cumprido e passou-se à análise estatística dos resultados obtidos. Efetivamente, o estudo revelou uma tendência bastante positiva, apesar de alguma reticência por parte do público mais idoso e, inclusive, uma presente consciência de que o tipo de serviço que a cliente se propunha a oferecer fazia realmente falta naquela localidade.

PROJETO LANÇAMENTO DE APP

Após a recomendação, por parte de uma Professora da Faculdade de Economia do Porto, da FEP Junior Consulting, estes clientes recorreram à nossa Júnior Empresa com o intuito de estudarmos a viabilidade e o poder de retenção da aplicação que estavam a desenvolver há vários anos. Esta aplicação tem como principal objetivo conferir a máxima comodidade ao consumidor, ajudando o mesmo em diversas atividades do seu quotidiano.

Perceber, numa fase de pré-lançamento de um novo produto, qual a aceitação por parte dos seus consumidores alvo, identificar aquilo que é valorizado na área de negócio em questão e perceber algumas tendências do mercado.

Como o sucesso da aplicação depende, em grande parte, da aceitação e utilização dos usuários, realizamos um estudo do consumidor. 

  1. A primeira etapa do Projeto foi a elaboração do inquérito que queríamos distribuir, conferindo que nele constavam todas as questões pertinentes para a posterior análise dos dados. Para além disso, foi necessário definir a amostra, já que o nosso objeto de estudo era demasiado extenso para ser todo inquirido. No caso, utilizamos uma amostragem aleatória, na medida em que os elementos da população escolhidos não foram pré-selecionadas, apenas determinamos os canais de divulgação para atingir o público-alvo da aplicação.
  2. Depois de recolhermos, através da divulgação pelo email da Universidade do Porto e da distribuição em locais físicos relevantes, a quantidade de inquéritos necessários para cumprir a amostra anteriormente calculada, passamos à análise estatística dos dados recolhidos e à elaboração do Relatório Final a entregar aos clientes.

  3. O Projeto foi concluído com sucesso, já que os dados permitiram concluir que a aplicação teria um alto poder de retenção por parte dos consumidores em todos os segmentos da amostra analisados.

Sala 145, FEP, Rua Dr. Roberto Frias, 4200-464 Paranhos, Porto

Telefone: 225 509 083

Dias úteis das 9h às 18h

©2020. Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por FEP Junior Consulting.